"...para com Deus não há acepção de pessoas." (Rm 2:11) - "Deus não faz acepção de pessoas." (At 10:34)
EDUCADOR E PALESTRANTE
Na luta por uma educação inclusiva de alunos com transtorno mental.
Textos
“Antichute” do Enem: piada ou palhaçada?
             Eu estava vindo para o trabalho nesta linda manhã de quinta-feira, Brasília toda verde e florida, ouvindo a Band News FM, como sempre faço (agora melhor depois de encerrado aquele ‘saco’ do horário eleitoral). Aí ouvi, pelo noticiário nacional, algo que, a princípio, pensei haver entendido mal. Depois, como ainda tive a oportunidade de ouvir mais duas vezes a mesma notícia repetida pelo noticiário local, constatei que era fato e verdade. Aí pensei (ou falei mesmo, sei lá!): não falta mais nada na Educação brasileira.

Segundo a notícia que rola por aí, a princípio no rádio e na Internet, é de que “estatisticamente quem acerta as questões mais difíceis devem (sic) acertar as mais fáceis”; assim, esse sistema de ‘antichute’ detectaria se o aluno sabia ou não a questão da prova, se foi chute ou não. E estatística entende de conhecimento, aprendizagem, avaliação, de Educação? Interessante que a maioria das universidades aprovou essa ideia estapafúrdia. Ocorre que também elas não entendem muito de educação básica; o pessoal de lá gosta mesmo é de escrever artigos científicos; didática, então, passa longe dos doutores e mestres.

Mas voltemos ao caso. De onde esse pessoal tirou essa hipótese de que, se ao aluno errar algumas questões ‘consideradas’ mais fáceis (algumas nem sempre bem elaboradas), o fato de acertar uma ou mais questões ‘consideradas’ difíceis terá sido mero ‘chute’. Aí essa questão será anulada. Tenha santa paciência! E o aluno não pode ter achado mais fácil aquela questão considerada pelos doutores da educação como difícil por ter aprendido com mais facilidade o conteúdo da disciplina? E o pior é que isso será analisado no geral, da prova como um todo.

Uma coisa é certa: muita gente será prejudicada com essa gracinha dos ‘entendidos’ doutores e mestres (políticos) da Educação brasileira. Há coisas mais importantes com as quais se preocupar em se tratando de educação básica nesse país.

Para mim, quem teve essa ideia besta e antiquada deveria ser assessor do deputado federal Tiririca, e ficar bem longe, mas bem longe mesmo de decisões referentes à Educação.

E tenho dito! Goste ou não quem quiser.
Maurício Apolinário
Enviado por Maurício Apolinário em 04/11/2010
Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários
"Discriminação e exclusão velada de alunos com transtornos mentais não podem existir em nossas escolas." (Prof. Maurício Apolinário)
.A Arte da Guerra para Professores - 1ª ed. Maurício Apolinário
.Bolinha, meu coelho Maurício Apolinário
.Limites na sala de aula: emoções, atitudes e... Maurício Apolinário
.Simplesmente namorada Maurício Apolinário
.Um prato de comida Maurício Apolinário
A Casinha de Clarinha Onã Silva
A derrota de Penina Onã Silva
A Literatura das Mulheres da Floresta Autores diversos
A Quadradinha de Gude Onã Silva
A quadradinha de gude - 2ª ed. ampliada Onã Silva
Anjinho minho... mãezinha minha ONÃ SILVA
Bote fé no sindicado, ele tem atitude é fato ... ONÃ SILVA
Cordel do trabalhador - do labor ao burnô Onã Silva
Cronistas, Contistas e Poetas Contemporâneos ... Autores diversos
Cuidar e rimar é só começar Onã Silva
Enfermagem com poesia: a arte sensível do cui... Autores diversos
Enfermagem, simbora! Vamos lutar pelas 30 hor... ONÃ SILVA
Estomaterapia: cuidado à fina flor da poesia Onã Silva
Federação Nacional põe o bloco da enfermagem ... ONÃ SILVA
Grandes Enfermeiras - Quadrinhos Onã Silva
Site do Escritor criado por Recanto das Letras
https://www.facebook.com/pages/Cuidarte-Livros-e-artigos-liter%C3%A1rios/334396023412336?ref=hl