CONTRATE MINHAS PALESTRAS
 R  E  V  I  S  O  R    E    P A L E S T R A N T E
 Revisor gramatical de teses, dissertações e livros
CapaCapa
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos


           10 dicas para escrever uma excelente redação no processo seletivo

           Você se considera capacitado para escrever uma excelente redação, principalmente dentro de um processo seletivo, momento em que, muitas vezes, a tensão nervosa pode conspirar contra?

            Devido à exigência e concorrência nessas seleções ― seja concurso público, Enem, vestibular ou emprego  ―, você precisa estar bem preparado para redigir um texto dissertativo-argumentativo, geralmente o mais cobrado em processos seletivos.

            O seu nível de preparação é que fará a diferença em relação aos demais candidatos, pois saber escrever bem é fundamental para o ingresso em uma instituição ― de ensino superior, órgão público ou empresa privada.

            Primeiramente, vejamos alguns conceitos. Dissertar é discorrer de modo crítico e minucioso acerca de um assunto, expondo-o de maneira sistemática, abrangente e profunda. Argumentar, por sua vez, tem por finalidade principal persuadir o leitor sobre o ponto de vista do autor a respeito de determinado assunto. Dessa forma, um texto dissertativo-argumentativo, além de explicar, também persuade o leitor no intuito de convencê-lo a ter a mesma opinião.

            O texto dissertativo-argumentativo também apresenta uma estrutura convencional, formada por três partes essenciais: introdução (formulação da ideia central do texto ― tese), desenvolvimento (corpo do texto, explanação das ideias, argumentos) e conclusão (síntese das ideias gerais do texto).

            Confira agora algumas dicas para você redigir um excelente texto em um processo seletivo, fazendo, inclusive, um planejamento do ato de escrever:

1. Tenha o hábito de leitura
            Nosso cérebro é como uma caixa, no qual armazenamos informações, o conhecimento adquirido, experiências, entre outros. Se você não deposita informações nele ― lendo bons livros, jornais, revistas, se atualizando em relação ao que acontece no mundo ―, de onde tirará conteúdo para escrever um texto? Portanto, atualize-se sempre. Sairá na frente se o fizer.

2. Use linguagem impessoal, objetiva e denotativa
            A linguagem do texto deve ser impessoal, sem o uso, inclusive, de verbos na primeira pessoa ― singular ou plural; objetiva ― clara e direta; e denotativa ― com predomínio da função referencial. Além disso, usa-se o padrão culto e formal da língua e verbos predominantemente no presente do indicativo.

3. Delimite o tema
            Cuidado com temas muito amplos! Você não conseguirá discorrer sobre tudo em poucas linhas. Procure, portanto, trabalhar o assunto de forma a fazer com que as ideias passem por um “funil”. Fazendo isso, você terá maior possibilidade de abordar o tema de forma mais detalhada.

4. Fixe o objetivo
            O objetivo orienta o que será escrito. Para que você vai escrever sobre o assunto em questão? Com que finalidade? Para atingir qual ou quais objetivos? Uma vez delimitado o tema, o primeiro passo é a fixação do objetivo. Todo o seu texto deverá ser desenvolvido em função do objetivo escolhido. É como se fosse uma direção, o rumo a ser tomado. Fixando o objetivo, você estabelece a linha de pensamento que estará presente em todo o texto.

5. Escreva a ideia central
            Primeiramente, formule uma tese ou ideia principal, que é a parte mais importante de um texto dissertativo. Trata-se da opinião acerca do tema. É aconselhável que seja desenvolvida em apenas uma oração, ou um período curto.

6. Escreva o tópico frasal de cada parágrafo
O tópico frasal (ou frase-núcleo) é a oração que introduz a ideia central que será desenvolvida no parágrafo. Assim como a ideia central, é aconselhável que seja desenvolvido em apenas uma oração. Você pode apresentá-lo de diversas maneiras: a) declaração inicial (a mais comum) ― afirmação ou negação de algo a ser justificado ou fundamentado na sequência; b) definição ― significado de algo; c) enumeração ― divisão ou discriminação de ideias; d) interrogação ― interrogação direta; e) contraste ― realce de certa ideia, pela simples oposição de outra contrária.

7. Formule poucos argumentos e de boa qualidade
            Algo que não se deve fazer em uma redação é “encher linguiça” para preencher o número de linhas. Use poucos argumentos para sustentar a ideia principal. No desenvolvimento, você pode optar por dois modelos, geralmente em dois parágrafos.  De acordo com o primeiro modelo, estabeleça relações de causas e consequências; conforme o segundo, pontos positivos e pontos negativos.

8. Procure trabalhar apenas quatro parágrafos
            Quatro parágrafos são suficientes para você redigir um texto de 20 ou 30 linhas. Um parágrafo será para a introdução, dois para o desenvolvimento e um para a conclusão. Simples assim. O primeiro e o último, preferencialmente menores que os dois do meio. Por que isso? Para deixar mais espaço para a argumentação.

9. Atente para a pontuação
            Este tem sido um grande problema das redações em geral. A pontuação nada mais é que um sistema de reforço da escrita, composto de sinais sintáticos, que têm por finalidade organizar as relações entre os termos em uma oração ou período. Procure, portanto, ampliar seu aprendizado sobre o assunto, especialmente sobre o uso da vírgula. Evite construir períodos muito longos.

10. Articule bem as palavras e as ideias
            O texto é configurado por uma tessitura de conexões lógicas e semânticas. Coerência é a adequada articulação de ideias; trata-se de uma relação harmônica entre os parágrafos, sem contradições. Coesão é a articulação gramatical entre palavras e orações; trata-se da organização lógica entre diversos elementos do texto. Um parágrafo carregado de palavras que se repetem não é um texto coeso. Para evitar que isso ocorra, procure encontrar termos que substituem a ideia apresentada ― pronomes, advérbios, conjunções, preposições, e também sinônimos ―, evitando, assim, a repetição.

            Agora é com você. Caneta e papel na mão, muito treino, esforço e perseverança. E não se esqueça: leia muito! Sem a bagagem da leitura, você jamais conseguirá escrever um bom texto.
 
Maurício Apolinário
Enviado por Maurício Apolinário em 31/10/2017
Alterado em 31/10/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

"Uma escola relevante é uma escola que contribui com a transformação da comunidade na qual está inserida." (Prof. Maurício Apolinário)
..REVISÃO GRAMATICAL DE TEXTOS Maurício Apolinário
.A Arte da Guerra para Professores - 1ª ed. Maurício Apolinário
.Bolinha, meu coelho Maurício Apolinário
.Limites na sala de aula: emoções, atitudes e... Maurício Apolinário
.Simplesmente namorada Maurício Apolinário
.Um prato de comida Maurício Apolinário
A derrota de Penina Onã Silva
A Literatura das Mulheres da Floresta Autores diversos
A Quadradinha de Gude Onã Silva
A quadradinha de gude - 2ª ed. ampliada Onã Silva
Anjinho minho... mãezinha minha ONÃ SILVA
Bote fé no sindicado, ele tem atitude é fato ... ONÃ SILVA
Cordel do trabalhador - do labor ao burnô Onã Silva
Cronistas, Contistas e Poetas Contemporâneos ... Autores diversos
Enfermagem com poesia: a arte sensível do cui... Autores diversos
Enfermagem, simbora! Vamos lutar pelas 30 hor... ONÃ SILVA
Federação Nacional põe o bloco da enfermagem ... ONÃ SILVA
Grandes Enfermeiras - Quadrinhos Onã Silva
Histórias da enfermagem no universo de cordel... Onã Silva
Histórias da enfermagem no universo de cordel... ONÃ SILVA
Site do Escritor criado por Recanto das Letras
https://www.facebook.com/pages/Cuidarte-Livros-e-artigos-liter%C3%A1rios/334396023412336?ref=hl